Polícia Civil Cearense está de luto: Morre em Fortaleza a delegada Ivana Timbó

Faleceu nesta terça-feira (26), no Hospital do Câncer, em Fortaleza, a delegada de Polícia Civil aposentada, Ivana Maria Timbó Pinto, 62 anos de idade. Ivana atuou durante mais de 30 anos no combate ao crime no estado do Ceará, tendo comandado várias delegacias especializadas da instituição, entre elas, a de Defesa da Mulher de Fortaleza (DDM) e a de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), onde realizou a prisão de agressores e exploradores de mulheres e de menores em várias operações e em investigações complexas.

A delegada também esteve à frente da Delegacia da Infância e da Adolescência de Fortaleza (DCA), especializada na apuração de atos infracionais praticados por jovens em conflito com a li. Sempre simpática, atendia a Imprensa com atenção e se tornou exemplo de dedicação ao trabalho policial no Ceará. Sua trajetória na Polícia Judiciária foi marcada também pela apuração de crimes de grande repercussão na opinião pública, como a prisão de estrangeiros que praticavam a exploração adolescentes e jovens cearenses.

Ivana se aposentou há cerca de dois anos, passando a se dedicar ao tratamento de um câncer. Na noite desta segunda-feira (25), ela faleceu. O velório da delegada acontece de forma restrita aos familiares na Funerária Ethernus e o sepultamento ocorrerá no cemitério Parque da Faz, em Fortaleza. Ela era natural do Município de Santa Quitéria.

Homenagem

Em maio de 2013, a delegada Ivana Timbó recebeu juntamente com outras personalidades cearenses, como a então deputada estadual Patrícia Saboya e o cantor Raimundo Fagner., na Câmara Municipal de Fortaleza, o troféu Alanis Maria, relembra a tragédia que vitimou a pequena Alanis, em 7 de janeiro de 2010. A comenda foi uma homenagem a todos os que se dedicaram à proteção de jovens e crianças de Fortaleza.

A menina Alanis Maria, de 5 anos foi raptada da porta da igreja Nossa Senhora da Conceição, no Conjunto Ceará, em Fortaleza, violentada e morta. O corpo da garota foi encontrado em um matagal, com sinais de violência sexual. O acusado, Antônio Carlos dos Santos Xavier, conhecido como “Casim”, foi julgado e condenado a 31 anos e 8 meses pelo crime.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *