Laudo mostra que arma usada na morte de Jamile era do companheiro da vítima

O laudo pericial da arma usada na morte da empresária Jamile Correia mostrou que a pistola era do companheiro da vítima, advogado Aldemir Pessoa Júnior. A informação que a arma era de Aldemir já constava nos depoimentos coletados pela Polícia Civil. O caso é investigado pelo 2º Distrito Policial (DP).

Aldemir era o companheiro de Jamile e é investigado pelo caso, que inicialmente era tratado como suicídio. O inquérito do caso segue em andamento.

Segundo o advogado da família de Jamile, Flávio Jacinto, a informação que a arma era de Aldemir já constava nos depoimentos. Ele possui o registro como atirador esportivo. O advogado ressalta que o depoimento dos médicos afirmam que o tiro foi dado à distância e se diferem da tese de Aldemir, que teria afirmado à Polícia que Jamile estava com a arma encostada no peito.

O advogado Flávio Jacinto afirma ainda que, no exame de DNA realizado na arma, foi encontrado o DNA de Aldemir no cabo e o de Jamile no cano.

Aldemir teve o passaporte recolhido e também não pode sair de Fortaleza. Essas decisões fazem parte das medidas cautelares a serem cumpridas pelo advogado. A Polícia Civil pediu a prisão de Aldemir, que foi negada “por não preencher as hipóteses legais”. O parecer foi em conformidade com o Ministério Público do Estado do Ceará e foi proferido no dia 18 de setembro.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *