Enderson Moreira está de volta ao comando técnico do Ceará Sporting Clube

Como o futebol cearense é chegado a uma reciclagem! Em sendo assim , o técnico e treinador de futebol Enderson Moreira, cuja torcida não sentiu a menor saudade, acaba de acertar seu retorno a Porangabuçu. Fazer o que? Quem escolhe e contrata, paga os salários e arca com as consequências, é o ditador Robson de Castro, que não se preocupa em dar satisfações à torcida, que comparece aos jogos pagando ingressos, na maioria das vezes, fora da realidade financeira da maioria dos torcedores alvinegros e, portanto, banca tudo para a alvinegrada. Me parece ser boa gente o treinador em questão, mas de ser top, longe de ser um estudioso do futebol e muito distante de conhecer o avanço que se verifica no esporte bretão.

Nada contra a sua recontratação, tudo a favor, mas não posso deixar de fazer um questionamento; só existia Enderson Moreira no mercado? Por que não foram ( foi ) buscar um nome novo ( Thiago Largui, ex-atlético mineiro, por exemplo )com vontade de vencer e conquistar títulos? Estão me dizendo que o tal do Thiago recebeu proposta finaceiramente muito boa do  Ceará e recusou o convite preferindo ficar desempregado. É o velho e eterno preconceito que se tem contra o Nordeste…No mais, de novo, seja bem vindo Enderson Moreira! Repense suas estratégias de jogo, pois o Ceará é tão grande quanto Flamengo, o Fluminense, o Bahia, o Internacional e Atlético Paranaense e não estamos aquí para servir de laboratório nem para você, nem para Rafael Sóbis, nem para Vinícius, nem para para ninguém. Todos têwm que mostrar amor, prazer e alegria ao vestir o manto alvinegro. Como dizia o poeta Augusto dos Anjos, a mão que afaga é a mesma que apedreja;

Enderson Moreira deixou o Ceará no início de outubro de 2019. Foram 23 pontos conquistados em 22 jogos na Série A do Campeonato Brasileiro. Depois dele, Adilson Batista e Argel treinaram a equipe.

Argel foi demitido neste domingo, 9 de fevereiro – foram oito jogos, com uma vitória, seis empates e uma derrota – e a opção da diretoria do Alvinegro foi pelo retorno do técnico mineiro de 48 anos, que já vai treinar o time no jogo da Copa do Brasil, quarta-feira que vem, em Bragança, contra o Bragantino, interior do Pará.

As razões que pesaram para os dirigentes foram as seguintes:

1. Enderson, concordou a diretoria, tem conhecimento de boa parte do elenco, apesar de dispensas e contratações que foram realizadas para 2020;

2. Sua saída ocorreu sem traumas e o respeito mútuo permaneceu;

3. Em que pese não ser unanimidade, boa parte da torcida não se colocou contrária ao retorno do treinador;

4. Não se trata de um profissional caríssimo no mercado, que vá comprometer o orçamento do clube;

5. Enderson monta times, ao menos na maioria das partidas, que buscam ter iniciativa do jogo e agrada taticamente;

6. Entendem os dirigentes que o bom futebol que o Ceará jogou – apesar da sequência de oito partidas sem vitória na Série A – tende a ser repetido, ainda mais com um elenco mais forte do que em 2019.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *