Covid 19: estado tem 332 pacientes esperando por leitos

Um total de 332 pacientes estão na fila por uma vaga em leitos específicos para tratamento de Covid-19 no Ceará, a maioria aguardando em unidades hospitalares municipais. Informação foi divulgada no IntegraSUS, plataforma da Secretaria de Saúde (Sesa), com base em dados colhidos até às 13h15min desta quarta-feira, 26, dia em que o Estado ultrapassou a marca de 20 mil mortes em decorrência da doença.

Conforme monitoramento, dos pacientes na fila 56 estão em Fortaleza, o que representa uma concentração de 16.87% da espera na Capital. Registram aguardo por transferência também, dentro do período analisado, os municípios de Barbalha (15), Juazeiro do Norte (12), Santa Quitéria (6), Sobral (5), Beberibe (4), Parambu (4), Aracati (4), Maranguape (4), Tauá (4), Bela Cruz (4), Limoeiro do Norte (3), entre outros.

Em dados gerais, são 202 pessoas esperando para serem transferidas a um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinado para o atendimento de casos mais graves da patologia. Desses pacientes, 156 aguardam em hospitais municipais e 46 esperam em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Já a fila de espera por leitos de enfermaria no Ceará têm 130 pacientes. Entre essas pessoas, 91 esperam em unidades hospitalares e 39 aguardam em UPAs. Os dados são apontados no dia em que o Estado chegou a contabilizar, conforme monitoramento do IntegraSUS, 20.096 óbitos em decorrência da infecção e 782.856 casos confirmados desde o inicio da pandemia na Unidade Federativa- há pouco mais de um ano.

Taxa de ocupação

Até às 17h03min de hoje o IntegraSUS apontava que o Ceará tinha 86,52% das “UTIs Covid” ocupadas. O índice maior de ocupação foi observado nesse tipo de equipamento destinado para o atendimento de pessoas adultas, que se encontrava em 88,46%. Nesse mesmo período, ala infantil e de gestante estavam ocupadas em 77.05% e 63.16%, respectivamente.

Já a ocupação das enfermarias no Estado estava em 74,72%. Ao contrário do que foi percebido nas UTIs, é na ala infantil que se concentra o maior índice de ocupação: 84.74%. Enfermaria adulto estava ocupada em 74.69% e a destinada para o tratamento de gestantes com a doença ocupadas em 34.55%.

Em Fortaleza, que vive um processo de retomada econômica, a ocupação dos leitos de UTI era de 84,66% e das enfermarias da Capital de 81,88%. Em ambas, a plataforma indicava um índice maior na ala destinada para o atendimento infantil, com uma porcentagem igual de 88,89%.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *