Ceará de Enderson Moreira leva virada do atlético-MG e já são oito jogos sem vitória

Baixa produção do ataque, time recuado, e mudanças de Enderson quando a virada já havia chegado. O Ceará chegou a estar à frente do placar, durante o primeiro tempo, com gol de pênalti de Thiago Galhardo, mas perdeu para o Atlético Mineiro, por 2 a 1, na Arena Independência, em jogo válido pela 22ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. É a oitava partida do Ceará sem vitória.

O Vovô teve dificuldade para se infiltrar na área do Galo – somente aos 32 minutos da primeira etapa, o time finalizou pela primeira vez. Ao todo, o time só finalizou oito vezes e só uma vez na meta (que se converteu em gol).

Com o resultado, o Ceará permanece com 23 pontos, na 14ª colocação. Já o Galo chega aos 30 pontos e está na 10ª colocação. O Vovô volta a campo no próximo domingo, 6, contra o Goiás, na Arena Castelão, às 16 horas. No mesmo dia e horário, o Atlético-MG visita o Palmeiras, na Arena Palmeiras.

O JOGO

Pressionado pela torcida, Atlético Mineiro começou ditando o ritmo e emendando sequência de ataques. Logo aos dois minutos, Luan encontrou Chará, mas o atacante chutou por cima do gol. No minuto seguinte, foi a vez de Luan finalizar. Foi pelos pés de Luan, inclusive, algumas das melhores infiltrações do Galo na área do Vovô. Aos 16 minutos, ele cruzou para Cazares finalizar de primeira, mas sem mira.

Enquanto isso, o Ceará seguia sem nem mesmo conseguir finalizar. A primeira finalização só veio aos 32 minutos, com Lima. O meia recebeu, tabelou com Thiago Galhardo, e chutou por cima da meta de Cleiton.

Aos 39 minutos, Felippe Cardoso se infiltrou na área, mas, na hora de arrematar com a pena esquerda, errou o tempo da bola. Ao mesmo tempo, Igor Rabello que acompanhava o lance tentou desarmá-lo com carrinho, e acabou atingindo a perna de apoio de Cardoso, que caiu. O juiz marcou penalidade, apesar das contestações acintosas dos jogadores do Galo. O VAR foi ouvido e confirmou o pênalti. Galhardo cobrou bem e abriu o placar para o Ceará – na segunda finalização do time na partida.

Já no fim da etapa, Diogo Silva impediu empate duas vezes seguidas. Elias recebeu na entrada da área e finalizou forte. O goleiro deu o rebote, aproveitado por Patric. Diogo, à queima roupa, brilhou novamente.

O primeiro tempo acabou com 61% de posse de bola para o Galo, contra apenas 39% para o Vovô. O Alvinegro de Porangabuçu acumulou quatro finalizações, enquanto o Atlético concluiu dez jogadas.

A segunda etapa voltou com Atlético-MG buscando o empate e o Ceará, na retranca, esperando a chance de um contra ataque. Aos 8 minutos, Otero, que entrou bem ainda no primeiro tempo para substituir um machucado Chará, conseguiu o empate. Réver finalizou forte na entrada da área, carimbando a trave. No rebote, Otero chutou de primeira e marcou para o Galo. Na jogada seguinte ao gol, Otero machucou a perna de apoio. Mas o meia retornou ao jogo.

O Vovô sucumbia a marcação do Atlético, e não conseguia chegar ao ataque. Nas raras vezes que conquistava algum espaço, era Mateus Gonçalves que se apresentava. Aos 20 minutos, o Galo quase faz o gol da virada. Patric domina, após cruzamento do Fábio Santos, e finaliza forte. Samuel Xavier foi quem, com Diogo Silva já caído, afastou quase que sobre a linha.

Aos 34, após bater muito na porta, o Galo marcou o segundo gol. Luan, que fazia boa partida e já era destaque ao lado de Otero, virou. Di Santo cruzou para a cabeçada de Réver. No rebote, Rever ajeitou para Luan bater e virar a partida.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *