Programa Dentro e Fora da Lei - ao vivo a partir das 8:30 da manhã,

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Uma tragédia familiar foi registrada na madrugada desta quinta-feira (14) no Município de Crateús (a 345Km de Fortaleza). Um agricultor aposentado, de 87 anos de idade, foi morto a pauladas pelo próprio filho, que é portador de transtornos mentais. Depois de praticar o crime, o filho ligou para a Polícia e contou o que tinha acabado de fazer. Em seguida, tentou suicidar-se, aplicando um golpe de faca no pescoço. Foi socorrido para o hospital e está detido.

A vítima do assassinato foi o agricultor aposentado José Ferreira de Souza, 87, conhecido como “Zé Belarmino”. Ele acabou morto por volta de 3h40 desta quinta-feira dentro de sua residência, localizada no bairro São Vicente, na periferia de Crateús. O corpo foi encontrado na sala de jantar e a casa estava repleta de sangue.

Detido pela Polícia, o filho assassino confesso, Antônio Gomes de Souza, 50 anos, o ”Antônio Belarmino”, solteiro, carpinteiro, natural do Piauí, disse que passou a noite toda acordado e que cometeu o crime porque “espíritos do mal” o atormentaram durante a noite mandando ele assassinar o pai.

Ficou e foi morto

A família do agricultor já sabia dos riscos diante do descontrole mental de Antônio. Temendo que algo de pior acontecesse, saíram de casa, mas o pai se recusou a abandonar a residência. Insistiu em ficar com o filho doente mental e por este acabou sendo assassinado.

Ainda de acordo com familiares, o assassino apresentava ainda mais risco quando ingeria bebida alcoólica, fato que vinha ocorrendo desde o começo desta semana. Todos saíram de casa, com exceção do pai, que acabou morto pelo filho.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

O ex-prefeito de Missão Velha, município no Sul do Ceará, a ex-secretária de Finanças, Relvia Livia Sobreira de Lucena Gonçalves e o empresário Francisco Bezerra Lima, os três alvo de investigações por suposto esquema de desvio de dinheiro público, se entregaram à polícia nesta quinta-feira (14), e estão presos temporariamente. O ex-prefeito Tardiny Pinheiro Roberto, e a ex-secretária eram considerados foragidos desde a terça-feira (12), quando foi deflagrada operação do Ministério Público do Ceará de combate à corrupção na cidade.

Segundo o MPCE, os três vão prestar depoimentos ao Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco/MPCE), nesta sexta-feira (15).

As investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) são relativas ao período da administração municipal anterior, quando mais de R$ 7 milhões foram transferidos da conta da prefeitura para uma empresa de assessoria e digitação, supostamente de forma irregular, configurando indício de desvio de dinheiro do erário.

Segundo as investigações, Tardiny Roberto, a ex-secretária e outra mulher, sócia do ex-prefeito em um posto de combustível, teriam recebido irregularmente mais de R$ 60.000 do esquema. A sócia do ex-prefeito foi ouvida nesta quinta por membros do MPCE.

Além dos mandados de prisão temporária, foram cumpridos ainda sete mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados e no prédio da Prefeitura do Município. O marido da sócia do ex-prefeito, que é irmão de Tardiny Roberto, foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, mas pagou fiança e foi liberado.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Com dois gols na segunda etapa de partida, o Ceará derrotou o Horizonte, por 2 a 0, na noite dessa quarta-feira (13), no Castelão, e reassumiu a liderança do Campeonato Estadual, no complemento da segunda rodada da segunda fase da competição.

Juninho, de pênalti, e Chico marcaram para o Vozão, que volta a campo no sábado (16), pela Copa do Nordeste, diante do Vitória, no estádio Barradão.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Com uma chuva de 105.0mm., Aracoiaba, na região do maciço de Baturité, consta da relação dos cinco municípios  que registraram preciptações acima de 100mm, de ontem, 13, para hoje, 14 de fevereiro de 2019. A maior chuva do período ocorreu em Granja, norte do estado,onde os pluviômetros atingiram a marca de 176.0mm; Em seguida, segundo o boletim da fundação cearense de meteorologia e recursos hídricos-funceme-apraece Tabuleiro do Norte, no baixo jaguaribe, com 167.2mm;Ibaretama registrou chuva de 117.0mm;Pacotí teve preciptação de 116.6mm;e Quixeramobim teve chuva de 100,0mm.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

A candidata Débora Ribeiro, que recebeu R$ 274 mil do fundo eleitoral pelo Pros para campanha sob suspeita de ser "de fachada", é cunhada do deputado federal Vaidon Oliveira (Pros). Segundo novos documentos obtidos pelo O POVO, a candidata reside há anos no mesmo endereço que Franscisco Tancredo de Oliveira, irmão do deputado, na Praia do Futuro.

Além dos documentos, a reportagem também teve acesso a diversas fotos do casal, que trabalha junto em um mercado da família na região. A revelação traz Vaidon para o centro da suspeita de que a candidatura de Débora, que obteve apenas 47 votos apesar do elevado investimento, teria sido lançada como "laranja" para ter acesso a recursos do fundo eleitoral.

O caso foi revelado pelo jornal O POVO da última terça-feira, 12. No mesmo dia, o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) instaurou procedimento para apurar possíveis irregularidades. Além da própria relação familiar, uma irmã e servidores de Vaidon também receberam repasses de até R$ 5 mil da campanha de Débora Ribeiro.

Entre os gastos da candidata, quase 75% foram na contratação de cerca de 140 militantes - três vezes o número de votos que ela obteve. Além disso, não há registro da campanha de Débora, nem de seu número de urna (90.088) ou material de campanha nas redes sociais.

Desde terça-feira, se tenta ouvir Vaidon sobre o caso, mas chamadas ao seu telefone celular não foram atendidas. Na última vez que falou com a reportagem, no dia anterior à publicação da primeira matéria, o deputado negou relação com Débora e estranhou o fato de a candidata ter apresentado e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. à Justiça Eleitoral.

"Deve ser porque eu era do Pros, deve ser porque eu era presidente do Pros", disse. Segundo Vaidon, a candidatura de Débora teria sido articulada pelo ex-vereador Wellington Saboia (Pros), que tentou vaga na Câmara dos Deputados. "Como eu tinha interesse que o partido tivesse bastante voto, meu comitê funcionou bem dizer como um comitê do Pros".

Até agora, segue sem explicação o porquê de a Direção Nacional do Pros ter destinado R$ 274 mil de sua cota no fundo eleitoral para Débora Ribeiro. Mesmo sem experiência de urna ou liderança destacada, ela recebeu duas vezes mais que o candidato da sigla ao Senado, Luís Eduardo Girão, e mais que quatro vezes mais o que Soldado Noelio, deputado eleito.

Atualmente, o Pros é dirigido no Ceará pelo deputado federal Capitão Wagner e é um dos principais partidos de oposição a Camilo Santana (PT). Procurado pelo O POVO na última terça-feira, Wagner disse desconhecer a relação entre Vaidon e Débora e negou participação na alocação de recursos do partido. "Tudo isso vem pela Direção Nacional", diz o parlamentar.

A reportagem tentou ouvir a Direção Nacional do Pros sobre o caso, mas não obteve resposta. Wellington Saboia - que teria saído em dobradinha com Débora mesmo sem divulgar material dela -, também não atendeu ligações.

Copyright © 2019 Você por dentro de tudo. Todos os direitos reservados.
Partner by Joomla Perfect Templates