Programa Dentro e Fora da Lei - ao vivo a partir das 9:45 da manhã,

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Marcos Fernando Monteiro Marques, 31 anos, conhecido como Chico Chicó e acusado de pelo menos dez assaltos a bancos no interior do Ceará, fugiu do Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira (IPPOO) 2, em Itaitinga, na madrugada da última terça-feira, 18. Ele era a maior liderança da facção Guardiões do Estado (GDE) dentro da unidade prisional.

A Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) confirma a fuga do líder criminoso. Além de Chicó, outros três presos também escaparam – pelo menos um deles também exercia função de liderança na organização criminosa. Eles foram identificados como Antonio Iago da Silva, Dhelk Vieira Silvestre e Edgly Dutra Barbosa.

Conforme a pasta, as condições da fuga ainda estão sob investigação. A Polícia Militar do Ceará (PMCE) realiza diligências para buscar e recapturar os presos.

Segundo informações preliminares, os criminosos teriam usado um túnel de escoamento de água das chuvas para se esgueirar até a área externa do IPPOO 2. Depois, escalaram um alambrado e, finalmente, saltaram a muralha, com ajuda externa.

Das 15 guaritas do IPPOO 2, apenas duas tinham policiamento na hora da fuga. O local também estava mal iluminado, conforme relato de agente penitenciário.

Ao longo de 2018, a direção do presídio solicitou pelo menos 200 lâmpadas de reposição para o setor, de modo a reduzir a sua vulnerabilidade. Somente oito foram adquiridas. Destinado a presos que cumprem regime semiaberto, o IPPOO vem recebendo internos do regime fechado desde as rebeliões de 2016. Com capacidade para 492 internos, ele tem hoje 1,2 mil presos.

Chicó era um deles. Detido em novembro do ano passado pela Delegacia de Roubos e Furtos em Fortaleza (com ele foram apreendidos fuzis e drones), foi levado para a Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL) de Caucaia, que é dominada pelo Comando Vermelho (CV).

Naquele mesmo mês, por razões de segurança, o criminoso seria transferido para o IPPOO 2, uma das três penitenciárias que abrigam membros da GDE – as outras duas são a CPPL 2 e o Presídio Professor José Sobreira Amorim.v
Neste ano, Chicó já tinha tentado fugir outras vezes. Nenhuma, até agora, havia sido bem-sucedida.

Copyright © 2019 Você por dentro de tudo. Todos os direitos reservados.
Partner by Joomla Perfect Templates