Programa Dentro e Fora da Lei - Fique ligado teremos mais novidades em breve

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Ainda não foi desta vez que o chamado caso Aracoiaba foi efetivamente julgado pelo tribunal regional eleitoral -TRE-Ce, cujo pleno esteve reunido na tarde desta terça feira,10, em sua sede, na capital do estado. Porque? Simplesmente porque um dos juizes do pleno do TRE-Ce., no caso o advogado Cassio Felipe Goes Pacheco, uzeiro e vezeiro em práticas abomináveis e que visam a procrastinação do citado processo achou por bem se considerar "suspeito" ou " incompetente " para participar do julgamento. Como não podia deixar de ser o comportamento do "juiz" provocou a ira do advogado Augusto Ponte, da coligação Novas Ideias para mudar,de Thiago Campelo,do PDT, que bradou aos quatro ventos que " isso é uma vergonha" que depõe contra o próprio tribunal e, por conseguinte, contra o poder judiciário e contra a justiça brasileira. Suas palavras foram acatadas pela presidente da corte, desembargadora Nailde Pinheiro, que marcou para o próximo dia 23 destre mês de julho, terça feira, a data do novo julgamento.Esse mesmo Cassio Felipe Goes Pacheco faltou ao primeiro julgamento do rumoroso caso Aracoiaba, juntamente com a sua suplente. Foi marcada nova data para que o julgamento acontecesse e naquela data, naquele novo julgamento o "juiz" em epígrafe embora presente, se absteve de votar, ensejando a que a defesa dos acusados interpusesse um novo recurso, exatamente alegando esta abstenção do voto do juiz. O pleno tem que estar completo e todos têm que votar. Todo o processo foi refeito até aqui quando, mais uma vez, o mesmo juiz se encarregou de adiar, com manobra ardilosa, o julgamento do chamado caso Aracoiaba, em que o prefeito Antônio Claudio ( PSDB ) e a ex-vice ( renunciou ) Maria Valmira Silva Oliveira, mais conhecida como Dona Bil são acusados de abuso de poder político e abuso de poder econômico nas eleições de 2016. Ambos já foram condenados nos julgamentos acontecidos em Aracoiaba, Fortaleza e Brasília. As penas para cada um são a perda dos mandatos e a suspensão dos direitos políticos por oito anos, ficando ambos inelegíveis por igual período.

Copyright © 2018 Você por dentro d e tudo. All Right Reserve.
Partner by Joomla Perfect Templates