O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta quinta-feira, por 10 votos a 1, suspender o envio à Câmara dos Deputados, da nova denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da Republica da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB).

A votação pelo prosseguimento da denúncia ao Poder Legislativo já havia recebido apoio da maioria dos ministros na sessão de ontem, mas na tarde desta quinta, a votação foi concluída. Apenas o ministro Gilmar Mendes abriu divergência do voto do relator dos casos da Lava-Jato no tribunal, ministro Edson Fachin.

A presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, deu o último voto em favor do envio da denúncia para análise dos deputados. Com a decisão, a acusação da PGR será encaminhada à Câmara nos próximos dias, dependendo agora de trâmites formais.

Segunda denúncia contra Temer deve atrapalhar reforma da Previdência, diz Jucá
Temer foi denunciado na semana passada pelos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. A defesa do presidente havia pedido que a denúncia ficasse parada e só fosse remetida ao Legislativo quando fossem concluídas as investigações sobre uma suposta omissão de informação por parte dos delatores da J&F.

Os ministros, com exceção de Gilmar Mendes, avaliaram que uma eventual revisão da delação da J&F não afeta a condição de terceiros, no caso, os acusados. A maioria da corte seguiu o entendimento de Fachin de que a validade das provas só poderá ser analisada se o Supremo for autorizado pela Câmara a julgar a denúncia.
Continua depois da publicidade

Com o envio da denúncia aos deputados, será preciso que, no mínimo, dois terços da Casa autorizem a investigação contra Temer. Neste caso ele será afastado do cargo e julgado pelo STF.

0
0
0
s2sdefault

O presidente Michel Temer disse hoje (17) que o governo está aberto para negociar mudanças na reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional. “Nós achamos que a proposta ideal, a necessária para colocar o país nos trilhos de uma vez, é aquela que o Executivo mandou. Se houver necessidade de conversações, nós não estamos negando qualquer espécie de conversação. O que não podemos é quebrar a espinha dorsal da Previdência”, ressaltou Temer, em palestra para executivos de cerca de 100 empresas reunidos na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em São Paulo.

0
0
0
s2sdefault

Nas negociações para fechamento de um acordo de delação premiada, o ex-ministro Antônio Palocci sustenta que seu sucessor no ministério da fazenda, Guido Mantega,montou uma espécie de central de vendas de informações ao setor financeiro durante os governos do PT.

A sede desta central seria o prédio do ministe´rio da fazenda em São Paulo,na avenida Paulista, onde Mantega despachava às sextas feiras.

Palocci implica o sucessor em um suposto esquema de repasse de informações privilegiadas. Mantega antecipava dados a respeito de juros e edição de medidas provisórias, por exemplo, que eram do interesse dos bancos,em troca de apoio ao partido dos trabalhadores,PT. De acordo com Palocci, agentes do sistema financeiro tinha acesso, atencipada ou privilegiadamente, a dados importantes e assim poderiam se preparar e até se proteger diante de medidas que afetariam o setor.Mantega disse que vê com  estranheza as declarações de Antônio Palocci.

0
0
0
s2sdefault

A Polícia Civil tem a briga de torcidas organizadas como a principal linha de investigação para esclarecer o assassinato do fundador da Mancha Alviverde, do Palmeiras, Moacir Bianchi, na última quarta-feira. A morte dele, em emboscada com 16 tiros no bairro do Ipiranga, motivou a torcida a publicar na tarde desta quinta, no Facebook, um comunicado de encerramento das atividades por tempo indeterminado.
Segundo o delegado responsável pelo caso, Nilton Montoro, do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), as características do crime sugerem a ligação com brigas de organizadas. "Deve estar mais ligado com torcida, mesmo, até pelas condições do crime. Mas ainda não temos certeza", disse. "Estamos checando informações. Me parece que anteriormente houve conflitos dentro da própria torcida antes do crime", afirmou.

0
0
0
s2sdefault

Nas negociações para fechamento de um acordo de delação premiada, o ex-ministro Antônio Palocci sustenta que seu sucessor no ministério da fazenda, Guido Mantega,montou uma espécie de central de vendas de informações ao setor financeiro durante os governos do PT.

A sede desta central seria o prédio do ministe´rio da fazenda em São Paulo,na avenida Paulista, onde Mantega despachava às sextas feiras.

Palocci implica o sucessor em um suposto esquema de repasse de informações privilegiadas. Mantega antecipava dados a respeito de juros e edição de medidas provisórias, por exemplo, que eram do interesse dos bancos,em troca de apoio ao partido dos trabalhadores,PT. De acordo com Palocci, agentes do sistema financeiro tinha acesso, atencipada ou privilegiadamente, a dados importantes e assim poderiam se preparar e até se proteger diante de medidas que afetariam o setor.Mantega disse que vê com  estranheza as declarações de Antônio Palocci.

0
0
0
s2sdefault

A nomeação foi confirmada nesta noite pelo porta-voz da Presidência, Alexandre Parola. Segundo ele, o presidente Michel Temer expressou "plena confiança" na capacidade de Serraglio para onduzir os trabalhos da pasta.

0
0
0
s2sdefault

Acuada pelas críticas recebidas do Ministério da Agricultura, com o aval do presidente Michel Temer, a Polícia Federal reagiu à ofensiva contra a Operação Carne Fraca. Apesar de não ter se pronunciado oficialmente, agentes e delegados ligados ao caso destacaram que existem informações sigilosas em poder dos investigadores que justificam as ações autorizadas pelo juiz da 14ª Vara Federal de Curitiba, Marcos Josegrei Silva. Eles esperam novos capítulos da apuração a partir de informações ainda em segredo de Justiça, inclusive com o surgimento de delatores.

0
0
0
s2sdefault

Escolas públicas com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) formam estudantes desde o 1º ano do ensino médio, têm maior parte dos professores formados na área que lecionam e atendem estudantes de nível socioeconômico alto ou muito alto. Os dados foram divulgados hoje (4) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

0
0
0
s2sdefault